Beacons na moda, mas com adesão lenta

iBeacons

A tecnologia Beacon está cada vez mais na moda, principalmente na dos comerciantes. Os beacons não são mais do que pequenos dispositivos (do tamanho de uma moeda) que emitem sinais de ondas curtas via Bluetooth 4.0 ou Bluetooth Low Energy (BLE) que podem alcançar até 70 metros de distância. Estes sinais são captados por smartphones e oferecem informações sobre tudo, inclusivamente descontos, através da geolocalização.

No entanto, esta tecnologia continua numa fase experimental, o que leva a uma questão: estarão os beacons para ficar ou não passam de uma moda tecnológica? O novo estudo da eMarketer, “Beacons para retalhistas: Beyond the Hype”, lança luz sobre esta questão.

A verdade é que alguns comerciantes utilizam esta tecnologia como uma eficaz fonte de angariação de dados e uma alternativa à análise web, permitindo conhecer o comportamento do consumidor durante uma visita em loja.

“Com os smartphones e dispositivos “wearables” estamos a converter o mundo físico num mundo digital em tempo real. Graças aos beacons, seremos capazes de acompanhar o mundo digital e saber o que os consumidores fazem, para onde vão e do que precisam em cada momentos “, diz Jeff Malmad, responsável da Mindshare América do Norte.

Estudo da Econsultancy sobre utilização de beacons

Um estudo realizado pela Econsultancy, em associação com a Signal, mostrou que a recolha de dados mais comum entre os profissionais americanos foi nos locais habituais como a web, lojas físicas, e-mail e apps mobile. Apenas um quarto das empresas, com um ROI forte, utilizaram os beacons. Ou seja, está ainda longe a utilização massiva desta forma de recolha de informação

Noutro relatório, também da Econsultancy, em conjunto com a Response Tap, apenas 8% dos profissionais de agências internacionais e 5% de retalhistas afirmaram utilizar tecnologia de geolocalização como uma forma de conhecer o comportamento online e offline dos consumidores. Mais uma vez, um número muito baixo em comparação com outras formas mais tradicionais.

Beacons - A recolha de dados

O principal desafio para os especialistas é o de identificar a posição exata dos clientes na loja e usar dados de compras passadas para lançar ofertas completamente personalizadas..

Na prática, os beacons estão a ser usados para enviar mensagens de boas-vindas ou oferecer descontos gerais, independentemente da localização ou preferências do comprador. Além disso, eles ainda requerem a participação ativa por parte dos consumidores.

De acordo com Greg Ratner, co-fundador da Troops “não devemos subestimar o valor real da mera recolha de informações. Embora ainda não se tenha percebido todo o seu potencial, os beacons facilitam a recolha de dados de localização e preferências, dois aspetos úteis para melhorar a experiência do cliente”.