NY Times chega ao milhão de assinantes

NYTimes lidera a corrida digital

Já são mais de um milhão os assinantes digitais do The New York Times, uma marca que há muito o jornal norte-americano perseguia e foi alcançada mais de quatro anos depois da criação da área de conteúdos pagos. Na altura foram muitas as dúvidas e vozes contra à decisão, uma vez que se quebrava com a ideia de que a informação na internet devia ser gratuita.

“Este é um marco importante para o nosso negócio de consumo digital, que foi lançado em 2011 e tem seguido um caminho de crescimento forte e estável. Isso coloca-nos numa posição única entre os provedores de notícias mundiais”, disse Mark Thomson, CEO do NY Times. “Acreditamos que nenhuma outra organização de notícias alcançou o número de assinantes  como as nossos ou receitas de assinaturas digitais que sejam comparáveis”, afirmou.

O responsável máximo do NY Times revelou ainda que o número de novos assinantes digitais durante o trimestre foi maior do que nos mesmos períodos de 2013 e 2014. Relativamente aos novos acordos com Facebook, Apple e Starbucks, segundo Thomson “permitirá alcançar novos públicos e trazer receitas adicionais.”

Mas os bons resultados não se ficaram apenas pela revelação do número de assinantes. Os números relativos ao segundo trimestre foram também apresentados, mostrando um aumento de 80% nos lucros face ao mesmo período no ano passado para 16 milhões de dólares, apesar de uma ligeira queda de 1,5% ao nível das receitas, de 383 milhões.

Segundo a empresa, o crescimento das receitas das assinaturas e publicidade digital, juntamente com um corte de 5% nos custos, compensam o declínio continuado em publicidade impressa.