Adblock vai criar conselho de análise

Adblock vai criar conselho de análise

O Adblock Plus, o software de bloqueio de anúncios mais usado pelos utilizadores, está a deixar os anunciantes à beira de um ataque de nervos. A razão é que o software permite aos media mostrar alguns formatos de anúncios considerados “aceitáveis”. O problema: é preciso pagar.

Tendo isto em conta a empresa acabou de anunciar que irá formar um conselho independente que será responsável por analisar quais os anúncios que passam ou não o filtro e entre os membros deste conselho serão integrados profissionais do setor da publicidade. Este é um grupo formado por consumidores, editores e marketeers, que embora não esteja fechado, prevê-se que comece a trabalhar já no próximo ano.

Até agora, a empresa permitiu mostrar determinados anúncios não intrusivos de acordo com determinados critérios, por exemplo a preferência por texto sem animação ou som, sendo que deve sempre incluir uma identificação clara de publicidade e conter diferenças óbvias relativamente à página do conteúdo onde o anúncio é impresso.

Uma prática que tem sido apontada por muitos como uma forma pouco ética, da empresa, uma vez que passa a ganhar dinheiro à custa da publicidade, precisamente o alvo do seu software. Alega a Adblock que 90% das empresas presentes na “lista branca” não pagam, afirmando que o seu processo “é aberto, onde todos os candidatos estão numa lista pública e onde se pode ver quais os anúncios permitidos e a opção de entrar em contacto com a empresa”.