NY Times aposta tudo no digital

NYTimes lidera a corrida digital

Se há exemplo, na imprensa internacional, de adaptação do negócio ao digital é o New York Times. A publicação norte-americana continua a fazer progressos na transformação do seu modelo de negócio, cada vez mais integrado no mundo digital.

Em 2014 o New York Times arrecadou 400 milhões de dólares com a publicidade online e o serviço de assinaturas digitais. A fórmula escolhida pela empresa é “metered paywall”, o seja, uma fórmula que permite aos utilizadores a acederem a uma série de notícias gratuitas por mês de graça. Após esse consumo, só poderão continuar a ler pagando por esses conteúdos.

Mark Thompson, CEO do The New York Times, e Dean Baquet, chefe de redação do jornal, afirmam que os planos futuros da empresa passam para atrair leitores internacionais e audiências mais jovens, com o objetivo de chegar aos 800 milhões dólares em quatro anos.

Apesar de já ter ultrapassado o milhão de assinantes digitais, o aumento dos lucros na versão digital não consegue compensar o declínio das receitas da edição impressa, que no segundo trimestre caiu 13%. Razão suficiente para a empresa perceber que o futuro está no ambiente online e, especialmente, no desenvolvimento de ambientes totalmente adaptados para smartphones, a chave na nova era do jornalismo digital.

“As receitas de publicidade digital e as receitas provenientes de assinaturas cresceram a dois dígitos nos últimos anos”, disse a empresa em um documento divulgado na semana passada. Agora é o momento de fortalecer o caminho do crescimento e “travar o lento, mas inevitável declínio da publicidade impressa”.