Volta ao Mundo: Um Regresso a Paris

Volta ao Mundo

Quase que podíamos afirmá-lo sem nos enganarmos muito: era uma inevitabilidade voltar a Paris. Ou melhor, a Volta ao Mundo voltar a Paris, cidade que faz capa na edição de Dezembro da sua revista de viagens.

“Sexta‑feira, 13 de novembro de 2015. É noite de fecho na revista Volta ao Mundo. Os destinos estão escolhidos, a capa está pensada. Mas tudo muda. Os atentados em Paris deixam‑nos em estado de choque. Quem viaja muito imagina‑se no mundo inteiro. Em Paris. Podíamos ser nós, ali, a passear, a tomar uma bebida numa esplanada. Só podemos imaginar o terror e senti‑lo como nosso. Quem viaja sabe o que é ir a um concerto, encontrar amigos, sair com eles, ir a um bar ou restaurante. Aqui, em Paris, em Beirute, em qualquer lugar do mundo. Os relatos que nos chegam por imagens e palavras fazem‑nos pensar duas vezes e mudar a capa. Estaremos em Paris outra vez, sempre. Viajar é, também uma forma de liberdade. Uma das que mais cedo caem, com os atos terroristas: basta lembrarmo-nos dos procedimentos a que somos agora sujeitos nos aeroportos. Basta pensar no medo de viajar, de ir a um lugar ameaçado”, escreve Catarina Carvalho, diretora da Volta ao Mundo no diário de bordo da edição de dezembro.

Mas, este mês, a Volta ao Mundo tem, caso Paris não chegasse, muito mais para lhe mostrar: 10 cidades europeias em que é fácil unir negócios e lazer e um olhar sobre Manchester, Helsinquia, Nantes e outras, em que as city breaks são uma realidade cada vez mais presente.

Razões que bastam para não perder a edição deste mês, já nas bancas!