Marlene Almeida – Diretora da Unidade de Formação da Rumos

Marlene Almeida

www.rumos.pt

 

O sector das Tecnologias da Informação é um dos mais dinâmicos, e a Rumos procura estar sempre atualizada com as mais novas metodologias, processos e conteúdo de formação, orgulhando-se de contribuir com uma formação de qualidade que presta aos profissionais de TI.

Muitas das empresas de TI no mercado enfrentam desafios importantes, e são estas o grande grupo que procura a formação para conseguir elevar os níveis de produtividade e de eficácia nos serviços que prestam. O desafio das empresas não passa apenas por atrair clientes, mas inovar para conseguir fidelizá-los.

Na área de gestão e negócio, o Scrum pode ajudá-las a enfrentar este desafio, permitindo reconhecer e corrigir rapidamente problemas, criando valor para os clientes e demonstrando esse valor regularmente. Em suma, o Scrum poderá resumir-se em duas palavras: análise e adaptação.

O Scrum representa uma mudança para as organizações, uma mudança de processos e de pensamento, e o pensamento apresenta uma maior resistência à mudança. Depois das empresas aceitarem esta transformação, a sua implementação torna-se fácil e natural. Esta vontade de renovação tem de partir da própria organização querer mudar e correr esse risco, e para assumir esse compromisso tem de confiar no orientador que irá desempenhar um papel extremamente útil na análise, implementação e adaptação.

A Rumos apresenta duas grandes formações em Scrum, o Certified Scrum Master e o Certified Scrum Product Owner, pelo experiente formador e mentor Peter Stevens, considerado um guru nesta área. A sua paixão passa por ajudar as organizações a realizarem esta transformação e atualizarem-se com a metodologia Agile.

O Scrum Master é responsável por gerir os pedidos de mudança na organização, identificar tanto o que a empresa já faz bem como as potenciais melhorias para tornar a organização mais eficiente.

Product Owner é o elemento chave de uma equipa de Scrum e assume a responsabilidade de liderar estrategicamente o projeto, colaborando com a equipa e os clientes numa base diária, gerando valor para o negócio, maximizando o ROI.

Segundo o nosso formador Peter Stevens, existem alguns caminhos de sucesso na adoção do Scrum:

  1. As pessoas necessitam ser consultadas durante o processo, e não ordenadas a fazer Scrum, pois leva a falhas.
  1. A ajuda tem de vir do topo. Ao ser implementada a mudança, os gestores têm de dar apoio à sua equipa neste processo. Fazer a implementação de Scrum sem o conhecimento da gestão é um padrão de falha.
  2. A formação é essencial para toda a equipa. Não apenas para os programadores, diretores, mas para todos os intervenientes na atividade de TI da organização.
  3. Ao aceitar o processo, deve haver um compromisso de levá-lo avante rapidamente. Ir implementando aos poucos não é correto.
  4. Acompanhamento de um tutor, durante os primeiros 3 a 6 meses.

Em suma, pretendemos formar profissionais que sejam uma mais-valia para as empresas e que ajudem a aumentar a produtividade da mesma. Neste sentido apresentamos formações de Scrum nos Centros de Formação Rumos a Norte e Centro do país, em Lisboa e no Porto.