Wired quer cobrar “ad blockers”

Wired

Os cada vez mais omnipresentes bloqueadores de anúncios estão a causar sérios problemas aos grandes editores de conteúdos e também a acabar com a paciência. É o caso da Wired, no entanto nem todos pensam os mesmo.

É que se a preocupação é grande, a inatividade é ainda maior. De acordo com um estudo recente da Media Radar, apenas 4% dos editores está a tentar bloquear os utilizadores que tentem aceder às suas páginas web com um “ad blocker” instalado no browser.

No entanto, há quem se junte à “luta” contra os “ad blockers”. Nas próximas semanas, a Wired, revista especialista em tecnologia, vai dar três a quem aceda ao seu site com um “ad blocker” instalado: desinstalar o “ad blocker”, pagar para aceder a uma versão totalmente livre de publicidade, ou ir embora.

A Wired, cuja versão internet mais de 20% dos utilizadores acede “ad blockers” instalados, irá cobrar aos utilizadores que pretendam continuar a desfrutar dos conteúdos do seu site, com bloqueadores de anúncios instalados, 3,99 dólares para quatro semanas de acesso a uma versão web sem qualquer publicidade associada.

De acordo com Mark McClusky, diretor de desenvolvimento de produto e negócio da Wired, as pessoas têm razões legítimas para utilizar os “ad blockers”, como navegação mais ou impedir o “tracking” online. No entanto, a verdade é que a Wired tem de pagar as suas contas, afirma McClusky: “Acho que as pessoas estão dispostas a ter uma conversa sobre isto de uma maneira sincera”, acrescenta.