O homem de sucesso dos dias de hoje também usa jeans

Descrever o homem moderno é mais complexo do que aquilo que as campanhas publicitárias de antigamente nos faziam crer. Temos de ver para lá do fato de bom corte e das tentativas de sedução em bares, com um copo de uísque na mão. Pelo menos é o que a mais recente campanha da 1800 Tequila nos quer fazer pensar, ou sentir, até.

Não é por acaso que esteja uma bebida alcoólica a questionar o que é o homem moderno, e quais os níveis de refinamento que o tornam especial. A imagem masculina, no campo publicitário, sempre andou de mãos dadas com as bebidas espirituosas, mas esta marca de tequila em especial quer romper com os estereótipos.

O resultado foi uma campanha em que o hip-hop e o piano clássico têm lugar, a par com uma imagem de requinte que não recorre necessariamente aos clichés dos cadeirões de cabedal e homens de negócios a viajar em helicópteros. Os artistas Chance the Rapper e Chilly Gonzales são responsáveis pela banda sonora, em vídeos onde o mesmo protagonista é visto a praticar boxe, a tocar piano e… a beber tequila, pois claro.

A linguagem distingue esta campanha.

Ela lembra que, tal como a própria marca, que evoluiu de uma fábrica humilde de agave para uma distinguida marca bicentenária de tequila, o homem moderno também pode ter arestas mais “rudes” e ainda assim ser bem-sucedido e respeitável, ser “Just Refined Enough”.

Para além da campanha publicitária a marca vai levar a cabo algumas ativações, como a apresentação de garrafas desenhadas pelo artista Enoc Perez, no Museu Guggenheim em Nova Iorque. Um bom exemplo de transposição da história da marca para a sua comunicação, apelando a um público moderno que provavelmente não iria sentir-se atraído pelas formas convencionais do passado.