Uma campanha de vídeo deve focar-se em impressões de qualidade e não em visualizações

Quando uma marca lança uma campanha em vídeo, é fácil cair no erro de contabilizar apenas um dos indicadores de performance dessa campanha. Geralmente, esse indicador acaba por ser o número de visualizações, mas como nos mostra este artigo da ADWEEK, esse dificilmente será o caminho para avaliar o sucesso de uma campanha.

O sucesso de uma campanha deve ser medido através da análise de vários indicadores, nomeadamente a duração das visualizações. Se a mensagem do seu anúncio só começa depois dos primeiros 5 segundos, não faz sentido contabilizar as visualizações apenas nos primeiros dois segundos.

Outros fatores a ter em conta são a segurança da sua marca, que não se resume a evitar temas controversos aos quais os seus anúncios poderiam ficar associados, mas também deve considerar uma experiência do utilizador positiva nos sites onde estarão alojados. A qualidade da visualização também é primordial e questões técnicas como a resolução da janela de vídeo não devem ser descuradas.

Mas para além das métricas de avaliação, uma boa campanha de vídeo deve partir de um profundo conhecimento da audiência.

Neste artigo da ADWEEK é apresentado um exemplo de uma marca de queijos gourmet, a qual pretendia desenvolver uma só campanha de vídeo, que abrangesse a audiência mais vasta possível. Mas através de um estudo sobre os seus clientes, chegou à conclusão de que tinha dois alvos demográficos a atingir: mães trabalhadoras de classe executiva e homens que se consideravam foodies.

O resultado foram duas campanhas de vídeo distintas, que conseguiram atingir de forma mais eficaz os seus dois públicos-alvo, maximizando não só o número de visualizações mas também a sua qualidade. Torna-se claro que uma campanha de vídeo bem-sucedida implica um pouco mais do que captar imagens e a promessa de muitas visualizações por parte de um alojamento de publicidade.