Quando a paixão por um carro resulta em lealdade a uma marca, isso é bom marketing

Pensamos em carros icónicos e certamente há um que habita as nossas mentes: o “Carocha”. Não era preciso que a Adweek nos chamasse a atenção para isso, uma vez que, desde os filmes em que a personagem principal era um destes modelos da Volkswagen até músicas populares portuguesas, o VW Beetle é sem sombra de dúvidas a cara da marca germânica, especialmente no mercado norte americano.

Aquilo que este site da especialidade sublinha e bem, é a estratégia do gigante do mercado automóvel para a apresentação de um novo modelo de SUV – segmento em maior fase de crescimento, um pouco por todo o mundo – recorrendo, antes de mais, ao trunfo que é apelidado nos EUA de “love bug”.

Na nova campanha de apresentação do modelo Atlas, um SUV de 7 lugares que parece capaz de transportar não só uma família inteira, mas até o mundo (tornando o nome bastante adequado), a VW optou por começar o seu anúncio de televisão com o “Carocha”, de forma bastante sensual. Todo o anúncio é uma evolução divertida de uma família em crescimento (em que o movimento oscilante de cada carro resulta no nascimento de uma criança), que é acompanhada por modelos de automóveis da VW progressivamente maiores, até chegar ao “gigante” Atlas.

Pode parecer uma estratégia inócua, baseada apenas no humor, mas a Adweek realça a importância deste anúncio na sequência dos dois anos conturbados que a marca passou, utilizando esta componente emocional, a ligação familiar da marca ao mercado norte americano, como uma maneira de despertar de novo a chama da paixão entre os consumidores e os modelos da empresa. Quase um pedido de desculpas subliminar, mas muito eficaz.