Viagens virtuais permitem experiências que podem revolucionar a maneira como olhamos para o turismo

Imagine que antes de visitar o Dubai lhe dão a possibilidade de experimentar uma “viagem virtual” a essa cidade. Segundo um artigo da Travel Wire Asia, as agências de viagens estão a apostar na realidade virtual como forma de atrair os seus clientes, possibilitando uma viagem “real” de um destino, ou experiência, antes de gastar tempo e dinheiro numa viagem. O vídeo e o som criam um ambiente 3D dando uma sensação e uma experiência que podem ser um grande trunfo no marketing do turismo.

A realidade virtual é hoje uma das tecnologias mais exploradas, sendo já usada nas mais diversas áreas da sociedade.

A Flight Center, uma loja de viagens sediada em Brisbane, usou a Realidade Virtual como ferramenta de marketing, tendo apresentado projetos de RV para vender experiências de viagens aos consumidores, através de vídeos 360º que incluem imagens ou experiências únicas, como paraquedismo, passeios de helicóptero e mergulho subaquático.

A diretora-geral do Flight Center, Suyin Lee, explicou à Channel News Asia que esta “é uma boa forma dos consumidores se inspirarem. Com a RV podemos testar novas experiências que talvez ainda não tenham sido introduzidas no mercado”.

Outro grande exemplo de uso de RV é o entretenimento em voo, uma prática pioneira da Qantas em 2015.

A companhia aérea testou a tecnologia em determinados serviços A380, para oferecer aos passageiros experiências 3D em voo, como percorrer as ruas da cidade num dos destinos da companhia aérea ou apreciar a vista aérea da terra ou do mar.