Por detrás do avanço do marketing desportivo podem muito bem estar os e-sports

Criar uma parceria entre marca e jogador sempre foi um “ato obrigatório” no marketing desportivo. Segundo um artigo do Digitalist Magazine quando falamos em marketing no desporto é impossível não nos recordarmos da parceria entre Tiger Woods e a bebida energética Gatorade ou de Michael Jordan com a Nike.

Estas parcerias fazem com que o consumidor muitas vezes não se aperceba da promoção que a marca está a fazer, sendo por isso uma ação que faz todo o sentido.

No entanto começam a surgir novas estratégias, através de dispositivos móveis e espaços online. Equipas de variadas modalidades desportivas estão a recolher dados de forma a aprofundar e direcionar o marketing para o consumidor.

As estatísticas mostram que em 2013 mais de 36 milhões de pessoas nos EUA e no Canadá passaram uma média de 8,7 horas por semana a jogar jogos virtuais, abrindo as portas para o marketing desportivo. As marcas estão a investir neste momento em jogos virtuais, web e conteúdo móvel, redes sociais e programas de fidelidade.