Promoções motivam mais compras de viagens que anúncios com famosos

Embora pareça óbvio e desatualizado, as promoções continuam a ser a estratégia mais eficaz para aumentar a venda de viagens, superior à influência de personalidades públicas.

Segundo um artigo do site Tnooz, esta é a conclusão de um recente estudo da Expedia Media Solutions, que incidiu sobre os amantes de viagens europeus. Dos 3 mil viajantes europeus inquiridos, 47 por cento admitiu ser influenciado por baixas de preço, sendo que a faixa etária a partir dos 55 anos representa o grupo mais susceptível – 55 por cento destas pessoas admite comprar viagens quando encontra promoções.

Já as campanhas de viagens com famosos inspiram 12 por cento da chamada “Geração Z” (nascidos entre os anos 1990 e 2000) e dos “Millenials” (anos 1980 e 1990) e apenas 3 por cento da geração do “Baby Boom” (hoje em dia com cerca de 50 ou mais anos).

Afinal, o estudo estima que a influência dos amigos, nomeadamente dos seus álbuns de férias nas redes sociais, tenha um peso de cerca de 43 por cento, superior ao das celebridades.

Os blogs convencem 34 por cento dos amantes de viagens, enquanto os vídeos de amigos e especialistas motivam cerca de 31 por cento.

A opinião dos outros, vulgo o tradicional “boca-a-boca” continua a ter bastante importância – cerca de 64 por cento das pessoas afirmam preferir falar com quem já fez uma certa viagem do que recorrer a livros.

O estudo revelou ainda quais os suportes tecnológicos que as gerações de hoje em dia usam para pesquisar, escolher e comprar uma viagem, assim como durante a mesma. Deste modo, as conclusões mais relevantes podem ser assim resumidas:

  • O computador ainda é o suporte preferido das várias gerações para comprar uma viagem: 93 por cento no caso dos “baby boomers”; 87 por cento para a “Geração X” (nascidos entre 1970 e 1980); 83 por cento para os “Millenials” e 82 por cento da “Geração Z”;
  • A “Geração Z” prefere o smartphone quando procura inspiração para a próxima viagem, enquanto que as restantes (X, Millenials e Boomers) usa o computador para esse efeito;
  • A geração do “baby boom” é a única que prefere usar o tablet durante a viagem (cerca de 36 por cento).