Jonah Peretti diz que os canais de informação só se podem culpar a si próprios

(C) The Drum

 

As palavras são de Jonah Peretti, fundador e CEO da empresa BuzzFeed, que acrescenta ainda que as empresas de media tradicionais que nos dias de hoje criticam canais digitais de difusão de informação “só se podem culpar a si próprios”.

Peretti partilhou a sua perspetiva sobre o estado do jornalismo atual numa entrevista ao site The Drum, onde sublinhou que a maioria das empresas ignorou os sinais óbvios de que a Internet seria um campo de difusão importantíssimo no ramo dos media, muito embora durante duas décadas tenham tido “grandes quantias de capital disponível, que deveriam ter utilizado para investir no digital”.

E podemos afirmar que Jonah Peretti é um especialista no panorama da informação digital, ou não fosse ele também o fundador do Huffington Post. É também responsável pelo sucesso do Buzzfeed, com os seus 200 milhões de utilizadores únicos mensais, e 9 biliões de visualizações mensais nas várias plataformas digitais.

E este sucesso está no tom da sua linguagem jornalística, que é apreciada de forma transversal às gerações, mas que é especialmente apelativa para a geração dos Millenials.

“Muitos dos media tradicionais estão a atacar os social media porque eles encontraram um modelo melhor para entregarem informação e entreterem as pessoas, que é um modelo em tempo-real, personalizado, partilhável e global – tudo aquilo que não se pode fazer em televisão ou imprensa”, refere o empresário.

Peretti sublinha a importância do vídeo na forma como se veicula a informação para as gerações mais novas, mas refere que “as plataformas estão a valorizar o tempo de visualização e a otimizar os vídeos”, mais do que tentar arrecadar o maior número de visualizações.

Faz assim sentido que sejam criados vídeos mais curtos a pensar em reach, e vídeo longos para incentivar a duração da visualização, segmentando os temas e a linguagem com que se apresenta os mesmos.

O mais interessante é constatar que o Buzzfeed, conhecido por divulgar fotos de gatinhos ou conteúdos sobre lifestyle direcionados aos millenials, também tem uma equipa de jornalismo de investigação espalhada pelo mundo, focada naquilo que se pode chamar de hard news.

Mas a maneira como abordam esses temas tem um tom decididamente diferente do resto dos media, que Peretti descreve da seguinte maneira: “nós somos como um amigo, que ajuda a navegar pelo mundo, em vez de sermos a autoridade que vos diz aquilo que devem pensar.” E é esse tom que a empresa transfere para o seu conteúdo patrocinado, um núcleo importantíssimo na estrutura da empresa.