“Não sabemos se as redes sociais serão uma barreira ou um agente facilitador”: a opinião forte do CEO da Asos

As compras online estão diariamente a sofrer pequenas evoluções, sendo que neste momento algumas redes sociais oferecem já aos seus clientes botões de compra direta referentes a várias lojas. A Asos (loja britânica de roupas e de artigos de beleza) admitiu que, embora dependa fortemente das redes sociais para comunicar e comercializar, a relação com o Facebook/Instagram nem sempre é direta. Num artigo publicado pela Trading Online, Nick Beighton, CEO da Asos, referiu que não havia certezas se as redes sociais seriam uma barreira ou um agente facilitador.

“À medida que os sites lançam botões de compra que captam o cliente, passam a ser uma ameaça potencial já que o cliente não necessita de fazer log-in no nosso site. Contudo, poderá também ser um facilitador”.

Apesar desta ameaça, a Asos planeia direcionar mais o seu esforço de marketing de e-mail para marketing social. Apesar de o e-mail ser uma ferramenta de comunicação muito eficaz, o marketing social consegue alcançar outras metas através do marketing digital, por exemplo.

A Asos implementou 300 atualizações de tecnologia no primeiro trimestre e Beighton espera que esse número aumente à medida que o ritmo de mudança no digital aumenta.