Um cachorro quente a dançar? É só mais um marco tecnológico.

(C) USA TODAY

O Snapchat ficou conhecido pela criação das mensagens instantâneas que se autodestroem. Mais tarde introduziram filtros que deram aos utilizadores uma pele radiante, coroas de flores, rostos de animais engraçados e até mesmo a famosa “face swap” (troca de cara). Mas, segundo um artigo da AdvertisingAge, o Snapchat criou o que dizem ser o seu melhor trabalho: um cachorro-quente.

A questão é que não é um cachorro qualquer, mas sim um que faz breakdance!
A mascote feita de pão, salsicha, mostarda e ketchup deslizou para o coração e para as mentes das pessoas desde que ficou disponível no aplicativo de mensagens.

(C) Advertising Age

Como funciona?
Da mesma forma, os filtros da Snapchat são capazes de detetar a forma do rosto antes de sobrepor os diferentes efeitos visuais, o cachorro-quente encontra superfícies para dançar e pode ser afastado das coisas na vida real.

E onde é que se tornou viral?
A capacidade do cachorro-quente de responder aos objetos levou a que as pessoas o colocassem nos cenários mais improváveis, como por exemplo um cachorro-quente a ser levado por um carrinho de compras num supermercado.
É o primeiro personagem que usa a tecnologia “World Lens” 3D da empresa, permitindo que as pessoas possam caminhar ao redor, filmando como se estivesse realmente lá.