Dois segundos não chegam para Marc Pritchard, e também não deveriam ser suficientes para si

(C) Ad Age

Num artigo publicado pela Advertising Age, Marc Pritchard, CBO da marca Procter & Gamble Co, explicou que é necessário uma nova geração de anúncios, com mais transparência e simplicidade em relação à forma como as visualizações de anúncios online são medidas.

O tempo médio de visualização de anúncios digitais é de 1,7 segundos, com apenas 20% dos anúncios vistos mais de 2 segundos.

Para Marc Pritchard, um anúncio rápido e que aborde a necessidade do cliente no momento da pesquisa terá de ser obrigatório para a próxima geração de anúncios digitais, mas terá também de mudar a sua filosofia porque  este especialista defende que, em última análise, os anúncios são um incómodo para o consumidor, quando deveriam ser algo com o mesmo potencial de partilha que qualquer outra coisa com que o consumidor se cruze nas redes sociais durante o seu dia.

Um conceito que o CBO da Procter & Gamble desenvolve neste artigo é a provável criação de um modelo de publicidade “one-to-one” massificada, e será certamente interessante ver esse conceito tomar forma.