O conteúdo, desde que tenha informação de qualidade, tem utilidade e não interessa se é patrocinado

(C) South Park

Num artigo publicado pelo Native Advertising Institute, Neal Sinno, Managing Director and General Manager, Playbuzz North America New York, USA, explicou que o setor de publicidade está a passar por uma fase de transição no que respeita ao marketing de conteúdo, mas esta mudança não deve ser vista como perigosa, mas sim como algo positivo.

Em novembro de 2015, “South Park” decidiu criticar a native advertising. O principal argumento foi de que não podemos misturar notícias e conteúdo patrocinado, havendo assim uma “perseguição” contínua de anúncios. Segundo um estudo, existem muitas pessoas que confundem conteúdos patrocinados com notícias editoriais.

Mas este alarmismo será mesmo necessário?

Muitas pessoas, ao confundirem estas notícias, estão a provar que os conteúdos têm qualidade e que foram bem escritos. Se as marcas querem que os consumidores sintam que não têm nada com que se preocupar, também devemos perceber que não temos nada a esconder.