Tiago Simões (SONAE) e as suas perspetivas para 2018. Não perca!

Tiago Simões
Diretor de Marketing Continente

Na sua ótica, qual o principal desafio do marketing e publicidade no setor de Retalho e Distribuição para 2018?
O setor do retalho e distribuição tem uma importância central na vida dos consumidores e um dinamismo constante. Para 2018, a aumento da intensidade competitiva promete continuar, com investimento reforçado dos vários players e entrada de novos no mercado português.

Toda esta dinâmica, reforçará a atividade promocional, de marketing e comunicação dos vários retalhistas. Para os clientes significa mais soluções e mais ofertas, mas para as marcas corresponde a mais custos operacionais e a mais investimentos ao nível da comunicação, pois as marcas terão de assegurar quantidade e recorrência de mensagens, garantindo a sua clareza, impacto e visibilidade.

Que tendências identifica de marketing e publicidade que lhe pareçam cruciais no setor em que opera?
No curto prazo, temos de investir na digitalização da nossa atividade, pois os formatos tradicionais começam a não corresponder às necessidades e expectativas dos atuais clientes. Ainda no campo da digitalização, é impossível não reconhecer o crescente poder de influência dos microinfluenciadores, que, através das redes sociais dão voz às suas opiniões e chegam a milhares de pessoas, na realidade portuguesa, e milhões a nível internacional. Outra tendência que identifico é a necessidade das marcas apelarem à emoção das pessoas e, neste campo, o storytelling assume o papel principal, uma vez que são as histórias que permitem às marcas criarem empatia e relacionarem-se com os seus consumidores. Afinal, hoje em dia, as pessoas fazem muito mais compras com base naquilo em que acreditam.

Por fim, é fundamental para a nossa atividade de retalho alimentar, a tendência de estilos de vida saudáveis, com impacto grande na forma como as pessoas vivem, se alimentam e se relacionam com uma marca como o Continente, que apresenta já hoje em Portugal o maior leque de soluções para democratizar o acesso a soluções para quem pretende viver de forma mais saudável.

Na era digital em que vivemos atualmente, como vê o futuro da sua marca/setor de forma a tornar-se relevante?
O nosso foco é um contacto continuado com os nossos clientes, estar próximo de quem nos visita e de quem nos acompanha, pois só assim conseguimos continuar a corresponder às expectativas que os nossos clientes têm sobre nós. Depois, importa referir que temos muito cuidado com os conteúdos que divulgamos. Vamos muito além de uma comunicação comercial e esforçamo-nos por ajudar os nossos clientes no seu dia a dia, nas suas rotinas, na sua saúde, na sua alimentação, nos seus hábitos alimentares, ajudando-os muitas vezes a cuidar deles próprios, mas também das suas famílias. Este é um aspeto muito importante, nos dias de hoje para uma marca de retalho, pois somos muito mais do que um local onde se compra comida. O consumidor valoriza conteúdos de qualidade, relevantes, e com capacidade de envolvimento. O nosso objetivo é que toda a nossa comunicação seja isso mesmo, relevante para os portugueses e o mais frontal possível. Acreditamos que devemos mais do que informar os nossos clientes, devemos transmitir informação que lhes permita tomar opções de consumo inteligentes.

Qual a importância que dá ao conteúdo de marca de informação dos grupos de media e como interpreta a sua importância independentemente da plataforma?
Considera que a associação a marcas de informação reconhecidas pelos portugueses vai tornar a sua marca mais relevante e dar-lhe mais prestígio? Considera que são uma mais valia para vincular branded content?

A existência de media credível e independente é fundamental para termos uma sociedade democrática e equilibrada. É evidente que o mercado de media está em evolução e a enfrentar grandes desafios, mas reconhecemos que a aposta em conteúdos patrocinados, bem redigidos, com o cunho de meios reconhecidos, contribui de forma significativa para se partilhar com a sociedade a realidade empresarial.