Aline Santos: «Queremos derrubar os estereótipos de género na publicidade»

CRÉDITOS: PROJETO DRAFT

A maioria dos consumidores de hoje em dia mudam de canal assim que veem um anúncio de produtos de limpeza associado às mulheres. Segundo recentes estudos, as marcas devem abandonar estereótipos de género, sob pena de serem riscadas das preferências dos seus clientes.

De acordo com um artigo da Marketing Week, a Unilever foi pioneira nesta luta na publicidade. Em 2016 emitiu um manifesto sobre o tema, incitando a indústria a repensar a imagem dos homens, mulheres e famílias na publicidade. A companhia justificou a necessidade de uma revolução com alguns números retirados de um estudo, a saber: 50% dos anúncios mostram estereótipos negativos ou “não progressivos”, e menos de 1% retratam as mulheres como divertidas.

Passado um ano, foram várias as marcas que se juntaram aos esforços da Unilever, assinado uma “Aliança Anti-estereótipos”. Segundo Aline Santos, vice-presidente de global marketing, a Unilever está “orgulhosa pelo caminho que temos feito, por termos ajudado a derrubar preconceitos e incentivar a criatividade das marcas. Não se trata apenas de mudar mentalidades, mas de deixar um legado para a próxima geração”.

De acordo com o mesmo artigo da Marketing Week, acabar com os estereótipos na publicidade é uma tendência para 2018, pois o tema tem ganho cada vez mais importância para marcas e consumidores.