Terá sido um bom artigo a fazer com que queira fazer as malas? Provavelmente.

Como sabemos, as potencialidades do content marketing são infinitas. Assim, não é de estranhar que cada vez mais agências de viagens, hotéis ou companhias aéreas invistam nesta estratégia para potenciar as suas vendas. De acordo com um artigo do Content Marketing Institute, entre o momento em que pensamos em viajar e a altura em que clicamos em “finalizar compra” num site de viagens, o content marketing tem cada vez mais relevância.

De facto, um bom artigo sobre as montanhas coloridas do Peru ou o fascínio dos fiordes na Suécia pode levar-nos a comprar uma viagem – ilustrado por boas fotografias, o apelo é ainda maior. O content marketing deve ser imersivo, levar o leitor a experienciar a história que se conta, e assim sentir que também precisa de a viver. É por isso que esta técnica é tão relevante para promover viagens.

Hoje em dia, a indústria do turismo precisa de percorrer aquele “quilómetro extra” para conseguir mais reservas ou vendas, já que a concorrência é fortíssima – os hotéis lidam com a ameaça do alojamento local, as maiores companhias aéreas com as low cost, etc.

De acordo com o mesmo artigo, uma das maiores dificuldades no marketing de turismo é escolher o meio de comunicação onde apostar. Neal Tornopsky, vice-presidente e responsável pelo marketing digital do Northstar Travel Group, disse que “o maior desafio que os marketeers de turismo enfrentam é decidir onde alocar o budget e os recursos, tendo em conta os vários canais de comunicação que existem”. Deste modo, o content marketing pode ser uma boa aposta.