O segredo para transformar os mercados está nos modelos de negócio

Não são raros os casos de empresas que parecem ir de vento em popa para, anos mais tarde, as encontrarmos no fundo. E porquê? Porque as empresas continuam a cair no mesmo erro de pensar que a evolução do negócio está na tecnologia e não no modelo de negócio.

Sempre que é descoberta uma nova tecnologia, metade da humanidade aplaude o seu potencial. A outra metade não segue a mesma onda de entusiasmo e o que se segue é uma “sarjeta de desilusão”.

A receita para uma empresa próspera a longo prazo está na criação de modelos de negócio sólidos e estes, auxiliados pelos avanços tecnológicos, permitem uma melhor conexão com as necessidades dos mercados e dos consumidores. Desta forma, as empresas que concentram os esforços em superar desafios do bem comum atuais, são as mesmas empresas que reivindicarão uma fatia generosa dos mercados futuros.

Os modelos inovadores atendem a necessidades que ainda não foram resolvidas e isso acontece pelo facto de que as pessoas não estão dispostas a pagar por uma solução. Mas quando falamos de algo que pode impactar a vida de milhões de pessoas, surge a oportunidade para as empresas pegarem nas oportunidades ignoradas por outras e, desta forma, atacarem um mercado que, até então, não tinha resposta.