Chegou o programa que conseguimos controlar com a mente

Duas mentes são melhores que uma, mas uma mente conectada a milhões de outras será infinitamente superior.

Segundo um artigo no Business Insider, este é o racional que tem motivado várias empresas a ligar homem e máquina em aparelhos chamados “brain-computer interfaces”. A primeira companhia a conseguir ligar a mente humana a um computador, tornando a comunicação entre as pessoas imediata e instantânea, tem poder para fazer o que quiser.

Até agora, há dois nomes a liderar essa “corrida” ao “homem-máquina”: Elon Musk e Mark Zuckerberg. Os seus projetos “clandestinos”, conhecidos como Neuralink e Building 8, respetivamente, focam-se em abordagens que obrigariam as pessoas a fazer cirurgias ao cérebro.

Mas já existe uma forma menos ambiciosa e invasiva de resolver o desafio do interface “brain-computer”: transformar as ondas cerebrais em comandos de computador, por exemplo. Há uma startup, chamada Nuro, a investir nesta inovação, que espera devolver a capacidade de comunicação a pessoas que a perderam, devido a graves lesões cerebrais ou doenças.

Se o software da Nuro tiver sucesso no mercado, a companhia planeia expandir a tecnologia e testá-la em carros e casas. Assim, esta companhia pode definir o futuro das tecnologias que ligam o computador e o cérebro.