Há um segredo para levar os millenials a ver anúncios

O artigo “Millennials Hate Ads But 58% Of Them Wouldn’t Mind If It’s From Their Favorite Digital Stars” do site da Forbes vem clarificar a relação da chamada geração millenials com o marketing e publicidade.

O grupo McCarthy levou a cabo um estudo que concluiu que 58 por cento da Geração Millenials não se importaria de assistir a publicidade se esta proviesse dos seus ídolos digitais. Na verdade, esta geração está mesmo a mudar os moldes do marketing.

De acordo com um estudo recente, 84 por cento dos millenials afirma não apreciar nem confiar no marketing tradicional, nem sequer estar exposto a ele. Por exemplo, esta é uma geração que, em geral, não vê televisão, preferindo, antes, plataformas como a Netflix ou o Youtube. Porém, 58 por cento dos millenials não se importa de assistir a publicidade para apoiar as suas personalidades digitais favoritas. De facto, os digital influencers determinam, substancialmente, que marcas terão sucesso.

Deste modo, marcas que podem obter o patrocínio de personalidades digitais têm, à partida, uma fórmula vencedora. Isto porque se os jovens desta geração sabem que as personalidades digitais, que admiram e seguem, apoiam marcas específicas, também eles terão interesse em conhecê-las e explorá-las e, muito provavelmente, poderão tornar-se potenciais consumidores dessas mesmas marcas.

Além disso, a responsabilidade social de uma marca é um fator relevante para os millenials. Afinal, esta é a geração que gosta de se aliar a causas sociais. Ora, se, associado ao patrocínio, as personalidades digitais puderem falar sobre a responsabilidade social de uma marca ou sobre o seu apoio a uma causa importante, os jovens sentir-se-ão mais envolvidos, e, até, dispostos a pagar mais por um produto ou serviço com preocupações deste tipo.